This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.

This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.

El País

El País

Fazer download do relatório

  1. Apresentação

          Este relatório foi elaborado a partir da análise de notícias do veículo El País. O periódico espanhol foi fundado em 1976, sendo atualmente o jornal diário de maior tiragem na Espanha de tendência social-democrata. Em novembro de 2013 uma versão do El País em português foi lançada online, possuindo traduções do espanhol e publicações próprias.

No período de junho a setembro de 2016, foram coletadas 126 matérias do veículo El País pelo site (http://brasil.elpais.com/).  Por meio de categorias desenvolvidas pelo Grupo de Pesquisa MIDIAMIGRA- Observatório de Migração e Comunicação Intercultural, foi feita uma pré-seleção Após limpeza e análise mais aprofundada do conteúdo das notícias, 4 foram selecionadas por tratarem da imigração para o Brasil, de acordo com as diretrizes da pesquisa. Vale ressaltar que as matérias excluídas não tinham e nem faziam parte do nosso objetivo de estudo e foram captadas por identificações isoladas das palavras-chaves como imigrantes, refugiados, migrantes.

             As matérias foram classificadas a partir dos seguintes parâmetros: Análise de categoria, valor notícia, apresentação da (o) personagem, existência de dados, se a matéria apresenta possíveis soluções, observações de posicionamento, teor das notícias, qual olhar, migração no Brasil, visão sobre migrante e visão inclusiva.

  1. Análise quantitativa dos dados

            Foram analisadas ao todo 4 matérias do veículo de notícias El País. Do material captado, uma notícia foi classificada como “diversidade”, 25% do total, duas, 50%, como “trabalho” e uma, 25% do total analisado, não possuiu categorização, uma vez que seu conteúdo não se encaixava em nenhuma das categorias criadas.

             Em relação ao gênero do repórter, 1 matéria explicitou o gênero masculino, 2 o gênero feminino e a matéria Imigrantes: cidadãos paulistanos do dia 14 de julho de 2016 consistiu em uma produção conjunta dos jornalistas Camila Baraldi e Felipe de Paula. Os tipos de fontes utilizadas para desenvolver a notícia foram 2 oficiais, 50% do total e 2 oficiosas, também 50 % do total analisado. Com relação à produção das notícias, a assinatura de todas foi feita por repórteres.

            O veículo contou somente com cobertura de notícias nacionais, todas as quatro na região sudeste. O tipo de texto predominante foi a notícia, com 3 publicações, 75% do total analisado, enquanto foi coletada uma reportagem.

3.Análise qualitativa dos dados

           As matérias foram classificadas a partir dos seguintes parâmetros: análise temática de categoria, valor notícia, apresentação da(o) personagem, existência de dados, se a matéria apresenta possíveis soluções, observações de posicionamento, teor das notícias, qual olhar, migração no Brasil, visão sobre migrante e visão inclusiva.

          Foi possível identificar que El País possui caracterizações positivas e negativas no teor de suas notícias, visto que duas falaram do acolhimento do Brasil para com os migrantes e duas sobre as consequências da falta de médicos cubanos no programa Mais Médicos.

A matéria, denominada Imigrantes: Cidadãos paulistanos, publicada no dia 14 de julho, abordou as políticas públicas de migração, principalmente da cidade de São Paulo. A reportagem fala da importância dos imigrantes na construção social, cultural e econômica do Brasil e em contrapartida do descaso do poder público local. A reportagem cita algumas ações que favoreceram os imigrantes e fala que a situação tem melhorado com o passar do tempo, e em especial as leis da cidade de São Paulo são cada vez mais inclusivas. Ao final da reportagem, os autores sugerem que  outros municípios façam o mesmo no trecho: “A Política Municipal para a população imigrante no município de São Paulo é uma grande conquista. É sinal de respeito a uma cidade diversa e inclusiva, e de respeito aos direitos básicos de todo e qualquer cidadão. Que esta lei possa inspirar outros municípios brasileiros em um processo de responsabilização para com a comunidade de imigrantes e refugiados residentes em seu território.”

A matéria foi classificada na categoria Diversidade e na modalidade “reportagem”, por trazer um aprofundamento acerca do tema abordado. A reportagem foi assinada pelos jornalistas Felipe de Paula e Camila Baraldi  e teve como região de cobertura o sudeste. Contou com fontes primárias e oficiosas de informação. A notícia apresentou dados sobre diversas leis de migração no Brasil e teve tratamento informativo, visto que serviu para colocar o leitor a par da situação vivida pelos migrantes.

As duas matérias da categoria Trabalho (A frustração de médicos cubanos por deixar o Brasil: Muitos vão desertar e Programa Mais Médicos já tem buraco de 1.200 profissionais cubanos) falaram sobre o programa do governo Federal, Mais Médicos e sobre a medida determinada pelo governo cubano de não prorrogar o visto dos atuais residentes e substituir tais profissionais. Uma delas Programa Mais Médicos já tem ‘buraco’ de 1200 profissionais cubanos, publicada no dia 20 de julho, fala dos problemas consequentes da diminuição no número de médicos. A notícia relata que existem cidades sem atendimento há três meses por falta de reposição. O governo brasileiro afirmou que os profissionais serão substituídos em breve, conforme acordo com o governo de Cuba. Outra matéria, publicada no dia 18 de julho, sobre o programa foi a “A frustração de médicos cubanos por deixar o Brasil: Muitos vão desertar traz um relato mais pessoal acerca da situação, por contar com depoimentos de médicos do programa que se viram obrigados a deixar o Brasil e retornar a Cuba.

Ambas as matérias citadas acima são notícias e tiveram como região de cobertura, o Sudeste. A jornalista Talita Bedinelli assinou as duas matérias que contaram com fontes primárias e oficiais de informação. Teve abordagem negativa acerca da ação do governo cubano e tratamento contextual, por tratar e um assunto recorrente na mídia.

Outra matéria analisada foi Medalhista etíope que criticou seu país se recusa a deixar o Brasil, publicada no dia 23 de agosto, não possuiu categorização pois relata o drama de um atleta que procura refúgio por correr perigo em seu país, Etiópia, aonde qualquer um que se oponha ao governo é considerado criminoso. O atleta, Feyisa Lilesa, competiu nas olimpíadas do Rio de Janeiro e afirmou que pretende permanecer no Brasil, visto que seu país sofre grande conflito étnico. A notícia relata que Feyisa não solicitou asilo político, e sugere soluções para a situação do atleta, como no trecho: “Consultado pelo EL PAÍS, o Ministério das Relações Exteriores brasileiro informou que o atleta não pediu asilo político. Segundo as autoridades brasileiras, esse instrumento costuma ser usado quando o solicitante está fora do Brasil, considera-se perseguido político e quer se asilar aqui. Não é o caso do atleta, e restaria a ele o pedido de refúgio. Segundo o Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE), que é vinculado ao Ministério da Justiça, todos os pedidos de refúgio são sigilosos — o que não impede que o próprio solicitante divulgue que tenha feito um pedido.”

A notícia foi assinada pelo jornalista Tom C. Avendaño e teve como região de cobertura o Sudeste. Contou com fontes primárias e oficiais de informação. Não apresentou dados sobre a migração no Brasil e teve tratamento informativo.

  1. Observações finais

A única região em que as notícias analisadas no período citado foram produzidas foi a Sudeste. A maioria delas foi produzida por jornalistas mulheres. Os temas foram abordados de modos diferentes, ora com tratamento pessoal, ora de modo generalizado.

Para os problemas impostos foram relatadas soluções propostas pelas fontes de informação. As leis migratórias foram abordadas e analisadas em duas das notícias e foram tratadas como eficazes para resolver os problemas apresentados.

By | 2017-04-10T12:06:42+00:00 abril 10th, 2017|Relatórios 2|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment