This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.

This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.

Relatório Estadão

Home/Relatórios 2/Relatório Estadão

Relatório Estadão

Fazer download do relatório

  1. Introdução

Este relatório foi construído a partir da análise de notícias do veículo de comunicação Estado (O Estado de S. Paulo), um jornal brasileiro criado em 4 de janeiro de 1875 para reforçar o sistema de comunicação. Ao lado da Folha de S. Paulo, de O Globo e do Correio Braziliense, o Estado é um dos jornais mais influentes do Brasil.

Foram coletadas amostras de maio a setembro de 2016. Por meio de categorias desenvolvidas pelo Grupo de Pesquisa “MIDIAMIGRA”- Observatório de Migração e Comunicação Intercultural”, foi feita uma pré-seleção com o auxílio das notícias veiculadas no período estabelecido no site (http://www.estadao.com.br).

  1. Análise Qualitativa dos Dados

Durante o período estabelecido, do mês de junho a setembro do ano de 2016, na primeira amostra de notícias do veículo, com as palavras-chaves pré-estabelecidas, foi possível captar 500 matérias. Num segundo momento, após a leitura do material coletado, foram selecionadas para análise apenas cinco matérias que correspondiam ao objetivo da pesquisa, migração contemporânea para o Brasil, sendo elas três notícias e duas reportagens. Vale ressaltar que as matérias excluídas não tinham e nem faziam parte do nosso objetivo de estudo e foram captadas por identificações isoladas das palavras-chaves como imigrantes, refugiados, migrantes, entre outras.

As matérias foram classificadas a partir dos seguintes parâmetros: Análise Temática de categoria, valor-notícia, apresentação da(o) personagem, existência de dados, se a matéria apresenta possíveis soluções, observações de posicionamento, teor das notícias, qual olhar, migração no Brasil, visão sobre migrante e visão inclusiva.

Este relatório irá apresentar as matérias que foram selecionadas pela ordem da data de postagem, ou seja, do dia e mês que a matéria foi colocada no veículo.

A reportagem “Experiência de imigrantes inspira alunos em escola de São Paulo”, publicada no dia 18 de junho de 2016, fala sobre o projeto que os colégios particulares da capital paulista estão fazendo em chamar estrangeiros para conversas e aulas juntamente com os estudantes dos próprios colégios em. Foi classificada na categoria temática “Diversidade”, por apresentar uma proposta voltada para a adaptação do imigrante dentro da cultura brasileira. Sua produção foi feita por um repórter do próprio veículo analisado (O Estado de S. Paulo), do gênero feminino, chamada Isabela Palhares, colocando a cidade de São Paulo, região Sudeste como o local de cobertura. Tendo como valores notícias repercussão e impacto. Apresenta uma fonte secundária do tipo especialista, com cinco personagens incluídos. Com um olhar e visão positiva sobre migração no Brasil, apontando solução e posicionamento a respeito do assunto da reportagem, mas sem dados e sendo seu teor de notícia a editoria de cultura.

A segunda matéria, com o título “Cozinha sem fronteiras. Refugiados palestinos fazem sucesso em restaurante”, publicada em 18 de junho de 2016, trata-se de uma reportagem. Aborda o restaurante Al Janiah fundado por imigrantes palestinos que abriga outros refugiados de diversas nacionalidades se tornando um lugar de debate político e cultural com a questão palestina e a guerra na Síria sendo temas constantes nas mesas. Possui a temática “Diversidade” pelo motivo de ter um enquadramento positivo sobre a vinda de imigrantes palestinos para o Brasil, atuando de forma positiva na sociedade. Sua produção foi feita por um repórter do próprio veículo analisado (O Estado de S. Paulo), do gênero masculino, chamado Gilberto Amendola, colocando a cidade de São Paulo, região Sudeste, como o local de cobertura. Os valores notícias são repercussão, impacto e consequência. Apresenta uma fonte secundária do tipo especialista, com quatro personagens incluídos. Com um olhar e visão positiva sobre migração no Brasil, apontando solução e posicionamento a respeito do assunto da reportagem, mas sem dados e sendo seu teor de notícia à editoria de cultura.

A terceira matéria, publicada em 20 de junho de 2016 com o título “Brasil é um dos países menos receptivos a refugiados, diz ONU”, refere-se a uma notícia sobre o Brasil não ser um dos países menos solidários com a crise de refugiados no mundo, com dados revelados pela ONU apontando para as baixas taxas de recepção de estrangeiros no Brasil. Apresenta a temática “Criminalização” por mostrar a discriminação da imagem do Brasil em relação ao tema de refugiados, colocando o país em um ambiente desconfortável. Sua produção foi feita por um correspondente no exterior, do gênero masculino, chamado Jamil Chade, com a cidade de Genebra na Suíça como seu país de cobertura. Os valores notícias são repercussão, impacto e consequência. Apresenta uma fonte primária do tipo oficial, com um personagem incluído. Com um olhar e visão negativa sobre migração no Brasil, apontando dados, posicionamento e solução a respeito da notícia. Seu teor de notícia pertence à editoria de política.

A quarta matéria, publicada em 21 de junho de 2016 com o título “Grupo de haitianos repudia em vídeo reportagem de Luciano Huck”, refere-se a uma notícia. Informa sobre a crítica que o apresentador da Rede Globo Luciano Huck recebeu em forma de vídeo de imigrantes haitianos moradores de Curitiba a respeito da matéria que o apresentador mostrou em seu programa mostrando apenas aspectos negativos sobre o Haiti. Tem a temática principal “Preconceito”, indicando uma visão negativa em relação ao Haiti. Sua produção é realizada pelo veículo de comunicação (O Estado de S. Paulo), não constando assinatura de repórter ou local de cobertura. Traz os valores notícias repercussão e impacto. Apresenta uma fonte secundária do tipo especialista, com cinco personagens incluídos. Com um olhar e visão negativa a respeito de migração no Brasil, colocando um posicionamento, todavia, não apresentando dados ou solução. Sendo seu teor de notícia a editoria de cultura.

A quinta matéria, publicada em 07 de agosto de 2016 com o título “Roraima sofre “invasão” venezuelana”, tratando-se de uma notícia. Fala a respeito da vinda de vários venezuelanos, atravessando a fronteira em busca de alimentos, produtos de limpeza devido à crise na Venezuela. Sua produção foi feita por um repórter do próprio veículo analisado (O Estado de S. Paulo), do gênero feminino, chamada Vanessa Vieira, colocando a cidade de Boa Vista, região Norte como o local de cobertura. Tendo como valores notícias repercussão e impacto. Apresenta uma fonte secundária do tipo especialista, com um personagem incluído. Com um olhar e visão negativa sobre migração no Brasil, não apontando solução e posicionamento a respeito do assunto da notícia, com dados e sendo seu teor de notícia a editoria de política.

 

  1. Análise Quantitativa dos Dados

No total, o portão de notícias Estadão produziu 5 (1%) de 500 (100%) matérias sobre a migração para o Brasil durante o período de janeiro a maio de 2016. Do material captado, duas (40%) são categorizadas primariamente como “diversidade”, uma (20%) em “criminalização”, uma (20%) em “trabalho” e uma (20%) em “preconceito”. Referente às categorias secundárias, nenhuma recebeu classificação.

Em relação ao gênero do repórter, duas (40%) matérias explicitaram o gênero masculino, enquanto as outras duas (40%) tinham o gênero feminino e apenas uma (20%) não teve assinatura do repórter. Os tipos de fontes utilizadas para desenvolver a notícia foram 4 (80%) especialista, 1 (20%) oficial. A produção ficou em grande parte por conta do próprio jornal ou repórter, que assinou 3 (60%) matérias sobre imigração, e uma (20%) por conta da agência de notícia internacional e apenas uma (20%) não teve assinatura.

O país de cobertura das notícias foi, com unanimidade, o Brasil. A região de cobertura mais privilegiada foi o Sudeste, com 2 (40%) matérias publicadas, seguida de uma (20%) matéria da Região Norte e uma (20%) matéria do exterior, sendo a Suíça como país de origem, havendo uma (20%) matéria sem o local de cobertura informado. O tipo de texto predominante foi a notícia, com 3 (60%) publicações, enquanto a reportagem contou com duas (40%).

 

  1. Observações Finais

Foi possível perceber que o veículo de comunicação Estado (O Estado de S. Paulo) abordou com mais frequência o tema migração internacional dando atenção para o tema dos refugiados, imigrantes que entraram nas fronteiras dos países europeus durante o período de maio a setembro, tendo como resultado um foco menor para a migração relacionada ao Brasil, refletindo em apenas cinco matérias sobre o assunto do objetivo da pesquisa.

As cinco matérias analisadas neste relatório apresentaram quatro temáticas diferentes: trabalho, preconceito, criminalização e diversidade. Foi possível perceber um aspecto positivo sobre a atuação de migrantes dentro da sociedade brasileira, abordando trabalho qualificado, mas também houve matérias que colocaram uma visão negativa sobre os migrantes.

Tiago Kirixi Ramos

By | 2017-04-10T12:03:03+00:00 abril 10th, 2017|Relatórios 2|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment