This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.

This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.

Relatório El País

Home/Relatórios/Relatório El País

Relatório El País

Relatório

 

 

  1. Apresentação

 

Este relatório foi elaborado a partir da análise de notícias do veículo El País. O periódico espanhol foi fundado em 1976, sendo atualmente o jornal diário de maior tiragem na Espanha de tendência social-democrata. Em novembro de 2013 uma versão do El País em português foi lançada online, possuindo traduções do espanhol e publicações próprias.

Foram coletadas amostras de janeiro a maio de 2016. Por meio de categorias desenvolvidas pelo Grupo de Pesquisa “MIDIAMIGRA- Observatório de Migração e Comunicação Intercultural”, foi feita uma pré-seleção com o auxílio das notícias veiculadas no período estabelecido pelo site (http://brasil.elpais.com/).

 

  1. Análise qualitativa dos dados

 

Durante o período estabelecido, do mês de janeiro a maio do ano de 2016, na primeira amostra de notícias do veículo, com as palavras-chaves pré-estabelecidas, foi possível captar cerca de 120 matérias. Num segundo momento, após a leitura do material coletado, foram selecionadas para análise apenas duas matérias, aproximadamente 1,6% do total das matérias, que correspondiam ao objetivo da pesquisa, migração contemporânea para o Brasil, sendo elas uma notícia, 50% das matérias selecionadas, e uma reportagem, também 50%.       As matérias excluídas não tinham e nem faziam parte do nosso objetivo de estudo e foram captadas por identificações isoladas das palavras-chaves como imigrantes, refugiados, migrantes, entre outras.

A classificação é realizada a partir dos seguintes parâmetros: análise temática de categoria, valor notícia, apresentação da (o) personagem, existência de dados, se a matéria apresenta possíveis soluções, observações de posicionamento, teor das notícias, qual olhar, migração no Brasil, visão sobre migrante e visão inclusiva.

          O El País, sendo de uma versão brasileira do periódico espanhol, teve 118 documentos excluídos por se tratarem de traduções sobre a migração internacional e apenas duas com aspectos da realidade brasileira, as duas tiveram como região de cobertura a sudeste. As notícias selecionadas foram assinadas por um jornalista ou repórter. Elas foram classificadas nas categorias diversidade: sobre a notícia da criação de uma equipe de refugiados para competirem nas Olimpíadas Rio 2016, e trabalho: reportagem que relata a imigração italiana e questões culturais desse povo em uma região mineira.

Referente aos tipos de fonte de cada matéria, uma é oficial e a outra fonte não foi divulgada. Dos documentos analisados, todos os 2 tiveram como país de cobertura o Brasil, conforme sugerem as diretrizes da pesquisa. Quanto ao gênero dos repórteres das notícias analisadas, um era do gênero masculino e na outra notícia a identidade do repórter não foi mencionada. Referente ás categorias da pesquisa, as duas matérias foram classificadas como diversidade.

 

A reportagem “Os italianos invisíveis de Minas Gerais”, disponibilizada no site em 13 de janeiro de 2016, foi escrita pelo jornalista Luiz Ruffato, que possui relação íntima com o tema: sua família é italiana e pertenceu à região explorada na matéria. De caráter histórico e contextual, a aborda como a questão cafeeira na Zona da Mata daquele estado trouxe cerca de 1,5 milhões de pessoas negligenciadas pelo Estado em levantamentos oficiais sobre imigração italiana para o Brasil. Outro ponto levantado pelo autor é os poucos historiadores e pesquisadores que se dedicam ao tema e os raros resultados desses estudos.

O texto, que não apresenta personagens, foca no contexto histórico da situação laboral desses migrantes na região, uma vez instalada a crise de 29 com a quebra da bolsa de Nova Iorque e conseguinte deterioração econômica da Zona da mata. Esta conjuntura levou estes indivíduos para uma agricultura de subsistência. “[…] Vivendo de forma espartana, isolados em suas propriedades montanhosas, muitas vezes de difícil acesso, vencidas com as distâncias, era difícil a convivência com outras famílias. […]” Produzida pelo El País Brasil, a matéria reflete o montante dos imigrantes que se instalaram no sudeste do país, possuindo nenhuma fonte oficiosa, oficial ou secundária além da própria construção de documentos históricos e relatos do próprio autor. A matéria foi classifica como alcance transnacional, uma vez que interessa ambos os países envolvidos. Sua cobertura pertence a região sudeste e possui valor notícia de proximidade.         Classificados como ‘ignorados’ pelo próprio autor do texto, que considera que “[…] fica evidente o menosprezo a que fomos relegados […]” uma vez que ele se inclui na narrativa por ser ítalo-brasileiro, seu posicionamento é de denúncia e busca por uma solução que se atente ao estudo/documentação da real quantidade e experiências dos imigrantes italianos distribuídos nas regiões sul e leste do Estado de Minas Gerais.

A segunda matéria do El País é uma notícia de 6 de março de 2016. Intitulada “Equipe de refugiados competirá nos Jogos do Rio sob a bandeira olímpica” relata a diversidade cultural e de integração desse migrante/refugiado na sociedade brasileira onde houve a criação da equipe de refugiados participante dos Jogos Olímpicos do Rio 2016. Traz fontes como Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI) e produção por agência de notícia, cobrindo a região sudeste e possuindo os valores notícia de ineditismo e importância.

O entendimento foi de que é uma notícia com interesse transnacional, trazendo uma visão positiva e            que busca enviar uma mensagem de esperança a todos os refugiados do mundo, fato inédito nos Jogos.

 

 

  1. Observações finais

 

No El País a matéria sobre a olimpíada reforça a possibilidade de integração e diversidade cultural e manda uma mensagem para todo o mundo no meio da chamada “crise migratória”, onde são sempre os migrantes aqueles que se vêem obrigados a refazerem seus sonhos e seu cotidiano. A possibilidade de atletas em situação de refúgio que defendiam o país de origem poder competir no maior espetáculo esportivo do mundo é algo que oferece esperança para estrangeiros que buscam recomeçar a vida.

A reportagem que fala de imigração italiana, e que reforçam a idéia de ‘Imigrante Ideal’, nos possibilita vários panoramas de análise. É possível identificar a perca de uma nacionalidade que se desvaneceu devido a não preservação de seus hábitos, costumes e expressões culturais. Assim como também a denúncia do próprio autor quando cita que os números sobre a situação de italianos na região Zona da Mata nunca foi realmente documentada, o que pode ter somado a falta de manutenção de descendência italiana que mantivesse laços com o país de origem.

By | 2016-12-22T10:13:09+00:00 dezembro 22nd, 2016|Relatórios|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment